A CRIANÇA MAIS BELA.

by

clip_image002

Parece que foi ontem o dia em que minha tia, descobriu que estava grávida. Regina era uma mulher grossa estava sempre de mau humor, de mal com a vida e com todos que estavam ao seu redor.

Nossa família não á agüentava mais, ela nunca perguntava para a sua mãe, minha avó Tisde se estava bem ou se precisava de alguma coisa. Aos domingos, minha família tinha o costume de ir à casa de minha avó para almoçar.

Não era sempre que minha tia comparecia, achávamos que ela estava de namoricos com nosso amigo Renato. Quando passava por lá , ela dava a mesada da vovó e falava que estava muito cansada, e assim não poderia ficar.

Em um desses almoços, estávamos lavando a louça, quando minha tia deu uma notícia. Ela estava grávida, grávida de Renato, que fugiu sem dar explicações. Minha mãe dizia que essa gravidez serviria para alertar minha tia sobre seu comportamento. Dizia também que tudo iria mudar em nossa família. E não era que mamãe estava com a razão? Minha tia passou a ser uma outra mulher. Era atenciosa, bem educada e todos os fins de semana ia para a casa de vovó.

Passaram-se cinco meses e minha tia foi fazer a consulta e já era possível saber o sexo do bebê. Seria uma menina. Minha tia estava muito feliz até quando o médico deu a notícia: Patrícia, minha prima, tinha síndrome de Down. Ela ficou em estado de choque, mas jurou para si mesma que não ia se deixar abalar, ia criar minha prima com muito amor, e muita dignidade. Achamos sua atitude admirável, até porque a maioria das pessoas abandona seus bebês se não forem “perfeitos”. Quando minha mãe disse esta mesma frase para minha tia, ela comentou: “  Minha irmã, não se engane, só porque ela tem certa dificuldade, não quer dizer que não possa ser perfeita.

Mamãe se surpreendeu e passou a admirar cada vez mais minha tia.

Passaram-se os nove meses e Patrícia nasceu. Ela era linda, tinha belos olhos azuis, iguais aos de minha tia, seus cabelos eram pretos como a noite. Ela era perfeita como dizia minha avó dizia. Patrícia está com cinco anos e é uma criança saudável e alegre.

Durante todos esses anos, minha tia já sofreu todo o tipo de preconceito, mas superou tudo com a cabeça erguida e hoje, ela é uma pessoa melhor do que há cinco anos atrás. Às vezes fico pensando no quanto Patrícia fez bem à minha tia.

E Renato? Você deve estar pensando. Ele apareceu há poucos meses pedindo o perdão de minha tia e de minha prima. Foi um mês conturbado, descobrimos que ele tinha uma família, e que parou de ver minha tia porque não podia assumir a criança, dizia estar arrependido e queria que minha prima tivesse seu nome.

Como essa é uma redação sobre a sensibilidade, vocês devem estar achando que minha tia o perdoou e todos viveram felizes para sempre, não é? Mas não. Elas estavam muito felizes sozinhas e não queriam a ajuda de Renato, até porque minha tia estava casada com o médico de Patrícia. É que há anos atrás eles já tinham namorado, na época da faculdade, Matheus assumiu minha prima como sua filha e agora Regina está grávida. Dessa vez de um casal de gêmeos e filhos de Matheus…

Bem,agora eu já vou porque hoje é o dia do chá de bebê da minha tia, não posso perder por nada neste mundo. Até logo. Beijinhos.

Bruno Rubio Monteiro

João Gabriel Trevisan

Thais Graça

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: